Logística reversa

Muito se fala em logística reversa nos dias de hoje. Compreender esse conceito pode levar gestores e empresas a atuarem em consonância com ideais de sustentabilidade. O sucesso dos negócios aliado à responsabilidade social e à garantia de proteção ao meio ambiente. A princípio, conceitos de logística não parecem ter muito a ver com os de sustentabilidade.

O conceito de logística tem a ver com a gestão dos processos de produção e transporte. Envolvem desde a aquisição de matéria-prima até a entrega final do produto ao cliente. Sabe-se que a cadeia de consumo é uma produtora eficiente de resíduos. Todas as etapas produtivas envolvem um grande volume de rejeitos. O que causa impactos negativos à vida humana e ao meio ambiente.
E aí vem a dúvida. O que a logística reversa tem a ver com sustentabilidade?

E o que é logística reversa?

A logística reversa é justamente a resposta para a adoção de posturas conscientes sobre os resíduos produzidos na cadeia de consumo.

A logística reversa é um sistema proposto conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Foi instituída pela lei nº 12.305 de 2 de agosto de 2010, mas só passou a vigorar em 2014. Consiste em ações, procedimentos e métodos que viabilizam a coleta e a restituição de resíduos sólidos das empresas. No contexto organizacional representa um instrumento de desenvolvimento e atinge setores econômico e social.

O sistema propõe formas sustentáveis de lidar com alguns produtos específicos, como pneus, pilhas, baterias e lâmpadas. Também inclui embalagens e resíduos de agrotóxicos, óleos lubrificantes automotivos, além de peças e equipamentos eletrônicos e de informática.

Por meio do reaproveitamento dos resíduos garante uma destinação final adequada para o material coletado. Essa reciclagem pode ser feita tanto dentro da própria empresa, como em outro ciclo produtivo fora dela.
Gestão do lixo dos municípios e destinação ambiental adequada de resíduos pelas empresas também é foco da logística reversa.

Assim, as empresas devem definir formas de devolução de produtos, como pilhas, baterias e pneus, pelos consumidores. A retirada desses produtos para reciclagem ou reutilização também é responsabilidade das empresas. A Administração Pública, por sua vez, deve criar mecanismos de conscientização e educação. É uma espécie de responsabilidade compartilhada no que se refere ao ciclo de vida dos produtos. A limpeza e o manejo de resíduos sólidos são responsabilidade de todos. Sejam consumidores, empresários, fabricantes ou comerciantes.

Uma logística sustentável

A logística reversa promove a reutilização de resíduos e rejeitos. Com isso reduz o consumo de matérias-primas, promovendo o desenvolvimento sustentável.
Ao adotar uma postura consciente sobre os resíduos e rejeitos, assumem o retorno de seus produtos descartados, por meio da destinação adequada.
A logística reversa apresenta benefícios importantes para as organizações. Agrega valor à marca, com a criação de uma identidade ecologicamente correta e promove a sustentabilidade por meio de uma postura consciente.